terça-feira, 22 de novembro de 2011

O homem de palha





Havia numa bela cidade do interior um homem que era conhecido por todos como "o homem de palha", pois ele era muito pobre e magro. Certo dia ele resolveu ir para a igreja e conversar um pouco com Deus. Sem esperar, ele ouviu uma voz que dizia: A primeira coisa que você tocar quando sair da igreja irá transformar a sua vida! Assustado, sem saber se ele estava ficando louco ou se aquela voz era real, ele continuou fazendo as suas orações. Quando ele saiu da igreja, poucos metros depois ele tropeçou e caiu. Ao levantar-se ele percebeu que estava com um fiapo de palha na mão. Na hora ele lembrou do que a voz tinha lhe dito na igreja e não entendeu como um fiapo de palha iria mudar a sua vida. No caminho de casa ele encontrou uma borboleta que não lhe deixava em paz, ele se afastava dela, mas ela sempre voltava. Então ele resolveu amarrá-la com o seu fiapo de palha e levá-la para a sua casa. Poucos metros depois ele encontrou a dona da floricultura e sua filha, a menina ficou encantada com a borboleta e pediu para ela. Ele pensou um pouco, mas acabou dando para a menina que ficou imensamente feliz. A mãe agradecida com o gesto resolveu dar-lhe um botão de rosa para retribuí-lo pela gentileza. Continuando o seu caminho, ele avistou um rapaz sentado num banco de praça aparentando estar muito triste. Ele se aproximou do rapaz e perguntou se ele poderia ajudá-lo. O rapaz respondeu que à noite iria pedir a mão de sua namorada em casamento, mas que não tinha dinheiro para comprar um anel. O homem de palha disse que dinheiro não tinha, mas que tinha uma rosa que poderia lhe dar. O rapaz aceitou e em troca deu algumas laranjas. Continuando o seu caminho ele encontrou um vendedor de tecidos que o parou perguntando se ele tinha água, pois estava com muita sede. O homem disse que não tinha, mas que poderia lhe dar umas boas laranjas. O vendedor aceitou e em troca lhe deu um belo tecido. Quando já estava chegando perto da sua casa ele encontrou uma princesa que parou ao vê-lo carregar um bonito tecido. Era aniversário de seu pai e ela ainda não tinha comprado nenhum presente, ela perguntou se o homem de palha não poderia vender o tecido, ele resolveu dar para ela e em troca ela lhe deu uma bela jóia. Com essa jóia ele foi para o mercado e trocou por uma pequena plantação de arroz. Com o passar do tempo, muito esforço e determinação, ele aumentou suas plantações e ficou rico. Mas no fim ele aprendeu a lição de que não era apenas com coisas materiais que ele conseguiria ser feliz e vencer na vida, mas sim se ele estivesse fé e GENEROSIDADE. Todos os anos uma parte de tudo que ele ganhava era doado para os mais necessitados e em todas as oportunidades ele destacava a importância de se ter fé e bondade no coração.


.


Zélia Duncan e Simone - A idade do céu

7 comentários:

Alê disse...

Da falta de generosidade estamos padecendo,



Bjkas

Tina disse...

Q sejamos e pratiquemos a generosidade \o/

LINDA s imagem!

Beijão florzinha

Bruna Macedo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruna Macedo disse...

Olá, Priscila.
Parabéns pelo belo blog.
Estou seguindo.
Bruna.

Zilda Mara Peixoto disse...

Olá,Priscila!Que blog lindo!!!Acabei de conhecer seu blog e estou adorando! Suas postagens são muito bem construídas e seu blog é muito bem organizado.Você está de parabéns!Já estou lhe seguindo e te convido a visitar e seguir o meu blog também.Aguardo sua visita!
Bjs!
Zilda Mara
http://cacholaliteraria.blogspot.com/

Sheila - Blog "Passarinhos no Telhado" disse...

A generosidade bordando o tecido da vida! Muito legal a história!
beijos e sorrisos nos seus dias! :-)

Daniela disse...

Generosidade faz uma diferença enorme.

Adorei o texto .
Um Beijo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...