segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Quando...







Quando imaginei, fui longe.
Quando planejei, tentei ter certezas.
Quando desejei, procurei ter cautela.
E quando fiz um pedido, foi para ter um certo alguém.

Quando eu não tinha, quis.
Quando eu tive, duvidei.
Quando estava nas minhas mãos, deixei escapar.
E quando quis que voltasse, já tinha se perdido no ar.

Quando penso, sinto saudades.
Quando ignoro, ainda gosto.
Quando fujo, quero estar perto.
E quando fecho os olhos, em pensamento posso tocar.

Quando mudei, foi porque era preciso.
Quando cantei, foi para deixar subentendido.
Quando desviei o olhar, foi para não me entregar.
E quando me lembro, só sei amar...




.

4 comentários:

Rick" disse...

Na verdade, muito lindo. E quase tudo rimou... Achei tão completo, como cada coisa fosse mesmo o resultado do outro. Moça, muito legal esse poeminha ai.
Bjws Linda"
Sem Guarda-Chuvas | Blogspot

Priscila Lima disse...

Poxa, obrigada mesmo!
Bjs

Tamires disse...

Pri... Levei seu poema pro meu novo blog.. passa lá, dê uma olhada e veja se vc gostou.

http://naoeme.blogspot.com/2012/02/quando.html

bj

Priscila Lima disse...

Vou olhar sim *-*
Que bom que gostou flor!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...