quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Por um dia!



Resolvi por um dia fazer as coisas de uma maneira diferente. Mas só por um dia. Como diria aquela canção: "Descobri lindas mentiras tão terríveis quanto belas."

Percebi que temos o coração partido, e que ainda assim, gostamos de quem nos feriu. Vi que muitas vezes fazemos graça, do que não tem graça. Observei que esquecemos um sonho em nome de um conforto, ou até mesmo por comodismo, para futuramente viver reclamando de não tê-lo realizado. Constatei que somos a melhor aparência de nós (ou pelo menos tentamos ser), porém raramente somos o melhor da nossa essência. Percebi um certo egoísmo da nossa parte, pois mais queremos ser amados do que amar.

Observei que quando a gente não faz algo de construtivo para conquistar a nossa felicidade, nós acabamos nos acostumando com a tristeza. Vi que nós ferimos com a justificativa de que já nos feriram antes. Percebi que muitas vezes utilizamos alguns artifícios para mascarar ou fugir de algo que nos incomode. Constatei que quando realmente desejamos algo, a nossa força de vontade é fundamental para irmos além do que nos espera. Comprovei que se nós quisermos, nós podemos nos superar e evoluir até o fim da nossa vida.

Por um dia resolvi fazer tudo diferente, porém vi que precisava de bem mais que um dia para compreender todas as verdades, mentiras, mistérios e realidades que nos cercam... Por isso, essa reflexão tem começo, mas não tem fim...


3 comentários:

Tina Bau Couto disse...

Não tem mesmo fim amiga e nem seria bom que tivesse.
Estejamos em constante reflexão, construção e reforma.
Meu carinho!

Paulo Sotter disse...

Que bom que não seja apenas um dia, acho que todos devemos entrar nessa reflexão acerca de si próprio. É uma mudança de atitude perante a vida, que precisa ser encarada todos os dias. Abraços

D. Garcia disse...

Um dia será muito pouco, pois todas as inquietações da alma se desvelam à medida em que a vida se desenrola toda diante de nós. Mas, há chegado um dia e por esse dia, ainda que seja só um, devemos nos debruçar sobre aquelas notas que compõem nossa história e fazer uma revisão. Algumas tentam destoar da melodia, mas no final, a gente conclui a sonata ou encontra a chave de ouro para o soneto.
Tenha uma linda semana, Priscila! E que sejam sete dias para vivenciar e experimentar tudo que desejares. Abraços. Daniel

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...