segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

O sentimento que rouba a cena




Vivo uma relação de afeto e ódio com o amor. Por vezes deixo que ele tome conta de mim, e por outras, faço o possível para que não ganhe muito destaque. (Opa, acho que ficou meio confuso de entender, mas vamos lá, vou tentar explicar de outra forma.)

Não nego que o amor é um dos sentimentos mais belos que existe. Quando ele é correspondido a nossa vida se enche de alegria. O nosso coração pulsa mais forte e a inspiração toma conta do nosso ser. Porém ele nos domina, de certa forma cria uma relação de dependência com outro, e quando algo dá errado, sofremos demais.

Tem uma canção dos Engenheiros do Hawaii que diz: "A medida de amar é amar sem medida." Ok, concordo, não dá para dosar um sentimento tão grandioso, mas a questão é aprendermos a dar valor a pessoa certa. Nesse mundo de hoje onde as pessoas querem tudo e ao mesmo tempo nada, é complicado reconhecermos isso... (Onde está a sinceridade?)

Mas enfim, no fundo, tenho medo do amor, ou melhor, tenho medo de amar perdidamente alguém. Diante da incerteza que é a vida, tudo pode acontecer, e colocar alguém como prioridade é apostar alto demais. Na medida do possível, evito me envolver demais, me apegar demais, demonstrar demais... Porque o problema é justamente esse  o demais. Amar para mim é sinônimo de se perder, e isso nem sempre é bom. Porém apesar de tudo, gosto desse sentimento, reconheço a sua importância, ele realmente rouba a cena!


4 comentários:

Rick disse...

É verdade. O amor, as vezes, pode ser bastante bom e nos fazer muito feliz. Já em outras, ele pode fazer sofrer bastante.

O amor só é bom quando é das duas partes. Quando habita em dois corações. Porque amar sozinho, ai, nem se fala.

Boa noite. Bjws moça. '_"

Jhosy . disse...

O amor é cheio de controvérsias.
Infelizmente, apesar de sua beleza, eu penso que ele está envolvido por dúvidas, que não sei se somos nós quem criamos ou se já provem dele mesmo.

Mas, concordo com a letra do Engenheiros, à medida certa é amar sem medida, e quanto mais amamos, mais o amor lança fora os medos.

Um beijo Priscila,
e uma excelente semana!
Jhosy
http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br

Tina Bau Couto disse...

Pois é...amar e talvez sofrer, não amar e sofrer, pois sempre fica o desejo, sonho, idealização, pois sem amor as cores tem outro tom, os aromas, os lugares, as palavras...
Para mim parece bem definido ainda que complicado e trabalhoso.

D. Garcia disse...

Ame a você perdidamente, reconheça o teu valor sempre e se a outra pessoa não lhe corresponder na mesma medida, então ela não te amará. Essa é a medida do amor - para mim. O que você faria "para você ser feliz"? Se a outra pessoa não conseguir, ela não estará no mesmo nível. Fácil? Claro que não, mas só aí teremos uma forma de 'medir' o que seria esse tal de amor.
Desejo que nesse novo ano você 'aprenda' cada vez mais sobre o 'amar' e encontre na tua estrada alguém com quem vai valer a pena segurar pela mão e caminhar. Feliz 2013! Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...